Quem tem filho, frequenta, trabalha ou é proprietário de alguma instituição de ensino, deve saber da importância de proporcionar um ambiente adequado e que garanta a segurança e o bem-estar das pessoas que circulam por ali. Um dos pontos mais relevantes, inclusive, é a qualidade da água na escola e o acesso facilitado aos bebedouros. 

Afinal, muito além de uma obrigação legal, oferecer água filtrada e alcalina está diretamente ligado ao comprometimento com a saúde e a qualidade de vida de quem frequenta a escola. 

Por isso, se quer saber o que precisa levar em consideração para garantir sempre água potável acessível na escola, confira as dicas que separamos a seguir. Podemos começar? 

1.  A escolha dos bebedouros certos e adequados 

Em geral, são esses equipamentos que são disponibilizados aos alunos, pais e professores para beberem água na escola. Levando em consideração o fluxo grande de pessoas circulando nos ambientes e o alto consumo do aparelho diariamente, é fundamental que a escolha do equipamento seja acertada — com capacidade suficiente para a filtragem, que garanta a temperatura da água e consiga atender a grande demanda. 

Para isso, recomenda-se os modelos industriais e os acessíveis. 

2. A instalação e a acessibilidade aos equipamentos 

Não basta só disponibilizar os equipamentos e garantir o abastecimento de água na escola. O acesso a ela precisa ser facilitado, sempre visível e com acessibilidade para crianças, idosos e pessoas com mobilidade reduzida. 

Sendo assim, o uso de bebedouros acessíveis são os mais recomendados para atender a essas exigências, pois podem ser instalados em diferentes pontos e com alturas adaptáveis. Além disso, os responsáveis pela instituição precisam considerar rampas e corrimãos, evitar quinas, garantir a distância da rede elétrica, conferir o tipo de piso em torno do equipamento, entre outros. 

3. A manutenção e cuidados contínuos com os bebedouros 

Fornecer água na escola que seja realmente alcalina depende de cuidados contínuos com o bebedouro. Afinal, seu bom funcionamento é garantido com a manutenção correta de peças e acessórios, sempre que necessário. 

Para tanto, é fundamental que os filtros de bebedouros industriais sejam trocados, em média, em um período de 6 a 8 meses. No entanto isso pode depender também do tipo e frequência de utilização do aparelho.  

Fique sempre atento à vazão do bebedouro e a qualquer gosto diferente na água na escola. Qualquer anormalidade pode representar a necessidade de trocar o filtro ou mesmo algum componente do equipamento. 

4. Comprovantes de compras e manutenção 

As escolas estão sujeitas a fiscalizações da Anvisa. Por isso, é recomendado que as instituições busquem o fornecimento dos bebedouros, assim como os seus componentes, com fornecedores de referência, qualidade e comprometimento no mercado. 

Além disso, procure sempre guardar notas e recibos das últimas manutenções e trocas dos equipamentos para consultas e fiscalizações. 

Enfim, essas são algumas dicas para quem preza pela qualidade no fornecimento de água na escola. Seguir esses passos vai muito além de estar em dia com a lei, trata-se do comprometimento com pais, alunos e profissionais da instituição em garantir um ambiente mais adequado e saudável. 

Gostou do nosso post? Tem mais alguma sugestão ou exemplo que poderia ser seguido nas escolas de sua cidade em relação aos bebedouros? Então comente abaixo e compartilhe conosco a sua opinião! 

Powered by Rock Convert